A vida é uma estrada

Lisboa-Porto-Braga e vice-versa. No corrupio desta linha recta, feita várias vezes "prá-frente" e "prá-trás", aprende-se e confirma-se que os caminhos que percorremos são como veias, que contém aquilo que guardamos.


Muito pode conter um fim-de-semana


Braga, vista do alto do Bom-Jesus

Igreja do Bom-Jesus


Igreja do Sameiro (Braga)

Lisboa, Festival da Canção da RTP 2008

Com a Silvia Alberto. Acabadinho de vir do Porto e com três horas de sono em cima :)


Com Vânia Fernandes. Vencedora do Festival da Canção da RTP 2008


Com o Alex. Também no Festival da Canção da RTP 2008


Em função destas últimas fotos se calhar aproveitava era para comentar sobre essa coisa de "celebridade" que muitas cabeças faz virar. Sim, é um piadão falar e tirar fotos com gente conhecida mas é preciso ter em mente que isso a que chamam fama não passa apenas de uma veste volátil que acrescenta mais mérito e importância àqueles que a vestem. O talento é algo que deve ser apreciado e aplaudido, mas com a sua justa medida e contenção. O exagero a roçar o fanatismo acaba sempre por cair no ridiculo, senão mesmo em estado de perigosa loucura. Para além de que, lá porque alguém apareça entre os quatro cantos de um ecrã, isso não lhe confere maior interesse como pessoa, pelo menos não intelectualmente. A minha prima de treze aninhos delira sempre quando vem à baila o facto de eu ter à minha disposição os contactos de muitos dos seus actores favoritos dos morangos com açucar. E eu digo-lhe sempre "Querias falar com eles para lhes dizer o quê? Pois eu gostava era é de falar com o escritor António Lobo Antunes ou com o Miguel Sousa Tavares, com esses é que seria interessante falar. Se me arranjares o número desses, a gente troca!"

E depois, afinal de contas, nenhuma celebridade têm maior valor que os nossos próprios amigos, não é verdade?

Com o João. Porto. no anivesário do Pedro. 8 de Março

6 Cool People:

LOL desculpa mas noto um pouco de pretencionismo neste teu post - (estou a ser irónico, é claro que não é pouco!) Quer dizer, parece-me é que tu, na verdade, vens para aqui fazer crer que tens de algum modo a tua dose de fama. Que conheces famosos ou que te movimentas nos seus meios e que és tão "bom" que "coitados daqueles a quem a fama toca". No fim ainda rematas com uma pequena/grande dose de intelectualismo: ah "eu gostava era é de falar com o escritor António Lobo Antunes ou com o Miguel Sousa Tavares, com esses é que seria interessante falar"!
Meu deus! blllhhheeeerrrkkkk!
Eu lia o teu blog... de antes!
Fui...

abril 08, 2008 2:36 da tarde  

Já percebi porque andas desaparecido! eheheh~

Aquele abraço

abril 14, 2008 10:46 da tarde  

Ao Anónimo.

Obrigado desde já pela atenção prestada e até à vista, uma vez que vou deixar de ter o desprazer de ser presenteado com os teus comentários.
Lamento que te tenhas ficado com ideias de pretensiosismo ao ler este post, pois não foi com esse espírito que o post foi colocado. Quando a isso pergunto-me se ficarias com a mesma ideia se por caso não estivessem presentes as fotografias inerentes ao festival da canção…
Caso não tenhas reparado, as mesmas fazem parte de um conjunto de outras fotos relativas a um fim-de-semana específico no qual se incide o texto do post. Tu trataste de as isolar do resto e de assumir que as pus meramente para me gabar de alguma coisa.
Pois aí é que te enganas!
Estive muito, mas mesmo muito reticente em as colocar e só acabei por o fazer para dar ênfase à minha maior apreciação pelas três últimas fotografias que caso te tenha escapado, é essa a atenção.

Quando ao comentário à parte sobre isso de “celebridades”, fi-lo precisamente para minimizar qualquer tipo de interesse que essas mesmas fotografias poderiam ter e é engraçado reparar que a ideia com que ficaste é precisamente contrária à intenção das palavras.
Não, não tenho a minha dose de fama e por mais estranho que te possa parecer também não a desejo de modo algum. E digo-o com a convicção de quem conhece o revês da medalha. Se me “movimento nos seus meios”, é porque o trabalho de “trás de cameras” se cruza com esse trabalho de “frente de cameras”. Não vivo fascinado com esse afrodisíaco e ilusão que é a fama porque tenho de encarar com normalidade esses que a vestem e porque já assisti ao seu lado pior camuflado. Isso não quer dizer que me considere pior ou melhor que ninguém ou que esteja a desvalorizar o trabalho de quem quer que seja.
Admiro e aplaudo o talento mas não reconheço superioridade a ninguém só porque passam à frente de um ecrã e na maior parte das vezes riu-me de quem o faça quando os mesmos não sabem reconhecer qualquer tipo de mérito à pessoa que colocam no pedestal.
Quando às presentes fotografias de que foram alvo o teu comentário, foram tiradas num contexto de diversão e porque surgiu a oportunidade. Se eu me quisesse gabar de alguma coisa, apresentando-me ao lado de alguém conhecido, já o teria feito há muito mais tempo e com indivíduos de maior notoriedade. Se não o fiz é precisamente para evitar essas ideias de pretensiosismo que aparentemente ficaste.
Obrigado pela chamada de atenção. Isso faz-me relembrar que o propósito deste blog é de ser mais um expositor de ideias próprias do que propriamente uma exposição da minha vida. Tenho sempre tentado fugir a isso mas aparentemente, volta e meia descarrilho para essa linha. Procurarei não fazê-lo mais no futuro.

Quanto ao António Lobo Antunes e ao Miguel Sousa Tavares. O primeiro constaria de conhece-lo simplesmente para lhe elogiar a obra e o trabalho, o segundo para ter um confronto frente a frente de ideias.
Achas que não são pessoas interessantes? Temos pena.

Sabes o que mais? Arrivederci.

abril 16, 2008 8:35 da tarde  

Confesso que acho muita piada ao João lol :P
Estas bem?

Aquele abraço

abril 27, 2008 4:47 da tarde  

Olá,
Gostaria de convidá-lo a visitar o minervapop.blogspot.com, buscamos melhorar e enriquecer nossos “posts” e “debates”, e pelo conteúdo do seu blog, entendemos que temos afinidade em certos assuntos.
Valeu!

Anselmo

Expressionismo blogspot

março 09, 2010 10:58 da tarde  

Exmo(a). Sr(a),

Eu, Psicóloga e estudante do Mestrado em Psicologia Clínica no Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida (ISPA), venho por este meio solicitar a sua participação e apoio na divulgação de um estudo sobre a Satisfação com as Relações de Compromisso em Portugal.

O objetivo deste estudo é compreender o impacto que os diferentes tipos de acordos relacionais têm na satisfação com a relação de compromisso.

Nós estamos neste momento no fim da recolha da amostra para este estudo. Porém, a subamostra que está menos representada é aquela composta por pessoas não-heterossexuais que estão comprometidas a uma relação de compromisso. Tendo como objetivo aumentar a representação desta subamostra, contamos com a sua ajuda para divulgar o nosso estudo de uma forma mais próxima e direta. Se puder ajudar-nos, isto trará uma grande mais-valia para a representação da subamostra de não-heterossexuais neste estudo.

O presente questionário destina-se a mulheres e homens com 18 anos de idade ou mais, que estão neste momento comprometidos a uma relação de compromisso.

A participação é totalmente anónima e confidencial e não serão recolhidos quaisquer dados identificativos dos participantes.

O questionário está disponível em: http://bit.ly/20528YN

Michelle França, investigadora responsável
E-mail: michelledemattos@hotmail.com
ISPA – Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Rua Jardim do Tabaco, n.º 34, 1149-041 Lisboa.

Agradeço desde já pela sua atenção.

Com os melhores cumprimentos,

Michelle.

abril 21, 2016 12:30 da tarde  

Mensagem mais recente Mensagem antiga Página inicial